top of page

Zona do euro mantém alta inflação

Economistas torcem para que BCE eleve pela última vez no período a taxa de juros

A agência de estatísticas Eurostat divulgou na semana passada novos dados a respeito do núcleo da inflação na zona do euro. De acordo com os dados apresentados pela empresa, os preços da região aceleraram em crescimento no mês de junho nos 20 países membros do bloco europeu.


O núcleo da inflação, que exclui alimentos e energia, subiu 5,5% em relação ao ano anterior, após um resultado de 5,3% em maio e uma previsão preliminar de 5,4%. Para a inflação subjacente, os economistas preveem que o número exceda o valor geral até 2024.


Com a expectativa de que a pressão aumente sobre o Banco Central Europeu (BCE) no verão, os economistas também esperam que na próxima reunião o BCE realize mais uma elevação das taxas de juros, mediante o resultado claro de tensão do mercado revelado pela insistente elevação do núcleo inflacionário.


Mesmo após uma queda de mais da metade desde seu pico de 10,6% em outubro de 2022, em 15 de junho de 2023 o Banco Central Europeu atingiu a taxa de juros mais alta em vinte e dois anos, em seu nono aumento consecutivo, em 25 pontos-base.

Comments


bottom of page