top of page

Zona do euro atinge recorde máximo histórico em taxas de juros

Elevação é a décima consecutiva

A taxa de juros diretora teve seu décimo crescimento consecutivo anunciado pelo Banco Central Europeu (BCE) nessa quinta-feira (14). Segundo a previsão de boa parte dos economistas a medida deve representar um derradeiro esforço na tentativa de fazer retornar a inflação para o eixo desejado.


Com o aumento da taxa em mais um quarto de ponto percentual, o valor de referência observado passa a ficar próximo da marca de 4%, que representa o nível histórico mais elevado do número, desde a implementação do euro no ano de 1999.


Há apenas um ano e dois meses, a mesma taxa havia atingido sua mínima histórica de menos 0,5%, o que representou aos bancos europeus uma necessidade de pagar para realizar depósitos seguros no regulador.


Recentemente, o BCE divulgou um relatório em que revisou para cima as previsões macroeconômicas para a região do euro para este ano e para 2024. No documento aponta média da inflação em 5,6% em 2023, mediante previsão anterior cuja média estava em torno de 5,4%. Para o próximo ano, a previsão é de 3,2%, perante o número anteriormente divulgado em 3%.


Para a perspectiva a médio prazo houve uma redução da previsão, que saiu de 2,2% para 2,1%. Com análises constantes de que a inflação permanecerá ainda elevada por um bom tempo, a principal instituição financeira da União Europeia mostra-se determinada a trazer de volta os números inflacionários para a meta de médio prazo, que é de 2%, e isso, no menor tempo possível.


CRÉDITOS (Foto): Pixabay

Comments


bottom of page