top of page

União Europeia quer lançar maiores restrições à chinesa Huawei

Bruxelas demonstra preocupação quanto à segurança do bloco e poder barrar 5G da empresa

Relatório da União Europeia aponta que o bloco tem considerado uma proibição obrigatória para seus Estados membros quanto à utilização de equipamentos da gigante chinesa de tecnologia Huawei em suas redes 5G. Segundo informações de autoridades inteiradas sobre as discussões, divulgadas pelo Financial Times, Bruxelas tem preocupações de cada vez mais alto nível com o avanço da empresa oriental sobre os membros do bloco, como também com a baixa quantidade de medidas de segurança adotadas por seus membros.


Ainda de acordo com o relatório, o comissário-chefe de mercado interno da UE, Thierry Breton, disse aos ministros de telecomunicações que apenas um terço dos países do bloco proibiu a Huawei das áreas críticas de comunicações 5G. “Isso é muito pouco. E expõe a segurança coletiva do sindicato”, teria afirmado Brenton.


As únicas medidas tomadas quanto à segurança dos países contra a gigante chinesa foram definidas em um acordo de 2020, quando ficaram definidas entre os membros da UE recomendações que exclui fornecedores de alto risco de investimentos em tecnologia, desde requisitos de certificação até diversificação de fornecedores. Após esse acordo, as preocupações dos líderes do grupo apenas cresceram.


Comments


bottom of page