top of page

UE corre novo risco de crise energética

Oilprice aponta em relatório que tensões geopolíticas e riscos de desabastecimento devem influenciar preços do gás

Crédito da imagem: REUTERS/Hannibal Hanschke/File Photo


Os preços do gás no continente europeu devem subir neste início da época de pico do consumo na região, que ocorre mediante o crescimento da demanda por gás natural na Ásia e apesar da ampla oferta de GNL (Gás Natural Liquefeito) a nível mundial. A informação foi divulgada na última semana pela Oilprice em relatório.


Entre os fatores que agravaram a situação estão as tensões geopolíticas, e ainda a recente apreensão de navios Houthi. Além disso há também os desafios da cadeia de abastecimento, como as restrições no canal do Panamá e os riscos no Canal de Suez, que intensificam as preocupações ao transporte e quanto aos preços em todo o globo.


Segundo o relatório, a fragilidade do mercado mediante qualquer ocorrência ficou clara desde o início da semana anterior, após ser anunciada a apreensão de um navio de carga no Mar Vermelho, navio esse que estava ligado a uma empresa israelense. O episódio causou imensa preocupação tendo em vista que poderia significar uma escalada no conflito do Oriente Médio.


Já ao citar a análise do S&P 500, o relatório aponta que há especialistas da indústria de comércio de gás acreditando que os preços do gás não subirão em demasia, mesmo perante os riscos geopolíticos atuais. Outros, entretanto, sugerem que eventos como os ocorridos com os transportes marítimos, ganharam maior importância recentemente para todos os tipos de mercadorias, mediante o movimento restrito realizado pelo Canal do Panamá.

Comments


bottom of page