top of page

'Tsunami da dívida' é alvo de preocupação global

Dívidas dos países crescem substancialmente, enquanto bancos centrais abrem mão de suas vastas participações

Crédito da imagem: Jason Leung/Unsplash


Vendas de títulos soberanos tem previsão de crescimento para o próximo ano, tal realidade vem como reflexo do crescimento desenfreado dos déficits orçamentais dos países em todo o mundo desenvolvido.


De acordo com análise realizada e divulgada pela Bloomberg no início de dezembro, essa mudança de cenário ocorre em um momento perigoso, justamente quando os bancos centrais de vários países de peso na economia mundial intensificam a redução das imensas particcipações em obrigações acumuladas mediante a flexibilização quantitativa.


No relatório a empresa de comunicação alerta para o fato de que "Este golpe duplo significa que os rendimentos dos títulos, especialmente no extremo mais longo da curva, estão preparados para um 2024 difícil”, e que tanto o Federal Reserve, quanto o Banco Central Europeu, e ainda o Banco da Inglaterra, deveriam refreiar seu entusiasmo quanto a contração em seus balanços.


Outro banco citado pelo relatório é o Bank Of America, e é apontado como uma instituição financeira cuja emissão de títulos do Tesouro atingirá em breve um recorde de 1,4 trilhões de dólares em 2024. Junto a isso, a previsão para o déficit dos Estados Unidos é de que em 2026 atinja um crescimento a 2 trilhões de dólares.


Ainda segundo o documento, inúmeros fatores atingem os valores das obrigações, no entanto, a única constante citada em meio a um mundo repleto de mudanças é o crescimento das dívidas dos países.



Comments


bottom of page