top of page

Trabalho em prol de anistia para Bolsonaro avança entre parlamentares

Deputados declaram que embora a reversão da inelegibilidade seja difícil, é possível avançar

Logo após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) tornar o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) inelegível por oito anos (até 2030) na última sexta-feira (30), sob a justificativa de que ele teria “difamado sem provas” o sistema eleitoral brasileiro em uma reunião com embaixadores estrangeiros, no Palácio da Alvorada, enquanto o encontro era transmitido pela TV oficial do governo, parlamentares da oposição ao atual governo Lula, protocolaram na Câmara Federal um projeto de lei que propõe anistia, a fim de que Bolsonaro possa concorrer nas próximas eleições presidenciais.


A votação do Tribunal Eleitoral foi pela condenação em 5 a 2, e o ex-mandatário deverá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) em uma tentativa desesperançada de conseguir reverter a decisão. Perante um cenário no mínimo complexo, com poucas possibilidades de reversão da decisão, o projeto de lei de autoria do deputado Sanderson (PL-RS) propõe anistia a condenados por ilícitos cíveis eleitorais ou declarados inelegíveis entre 2 de outubro de 2016 até a data em que a lei entrar em vigor, o que beneficiaria o ex-presidente.


Inicialmente, ainda no mesmo dia em que foi decidida a condenação, o projeto já contava com 50 assinaturas. Até o momento, são mais de 70 deputados favoráveis ao avanço da proposta, que mesmo aprovada na Câmara, deverá passar pelo Senado e por fim, exigirá a sanção do atual presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.


CRÉDITOS (Foto): EVARISTO SA/AFP


Bình luận


bottom of page