top of page

Tentativa de colocar Guido Mantega na Braskem atinge em cheio a B3

Indicação do ex-ministro petista à Braskem volta a afetar negativamente o mercado


Mantega na Braskem: crise à vista

Após tentar emplacar Guido Mantega como CEO da mineradora Vale em janeiro, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) parece não ter desistido de arrumar uma posição de destaque para o ex-ministro de governos petistas.


A mais recente tentativa de empregar o economista foi anunciada pelo próprio Mantega. Em entrevista concedida à Bloomberg, o petista disse ter sido sondado para integrar o conselho da petroquímica Braskem - empresa envolvida no esquema de corrupção ligado à Petrobras.


“Eu fui sondado pela Casa Civil e me coloquei à disposição. Se acaso os acionistas e a Assembleia decidirem isso, então eu irei para o conselho da Braskem”, confirmou Mantega. Logo após a publicação da entrevista, as ações da companhia chegaram a despencar 2% na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3.


Mantega culpa governo Bolsonaro pela crise econômica


Além de ratificar a intenção de voltar a atuar ao lado do governo - prática que fez tanto nas gestões passadas de Dilma Rousseff como de Lula - Guido Mantega comentou que o problema atual da economia brasileira seria “a política monetária irracional”.


“O principal problema econômico do Brasil é a política monetária “irracional” patrocinada pelo presidente do banco central, Roberto Campos Neto”, acusou Mantega. “O país precisa de mais investimento para crescer, e as taxas de juros mais elevadas do que o necessário levam a um aumento dos custos de financiamento para as empresas”, declarou.


“O governo Bolsonaro continua gerindo a política monetária”, acusou Mantega. “Está certo isso? Isso está errado, reiterou.


--


Leia todas as nossas matérias integralmente.

Assine o Rumo Econômico no link abaixo:


Comments


bottom of page