top of page

Spotify, Meta e Amazon reduzem quadro funcional

Empresas do setor pretendem demitir mais de 20 mil pessoas

As empresas de tecnologia paradoxalmente ampliaram seus mercados no período da crise sanitária quando o hit promovido era o “fique em casa”. Com o crescente retorno presencial das atividades econômicas pós pandemia, empresas como a Spotify, Meta e Amazon estão realizando ajustes internos em suas estruturas.


A Spotify, empresa sueca de streaming de música, deve cortar 6% de seus 10 mil funcionários, por necessitar de melhora na eficiência, justificativa apresentada ao mercado por seu gestor. Segundo o dirigente da companhia, foi ambicioso o avanço em investir em estrutura sem contrapartida de receita prévia.


O anúncio do Spotify acontece ao tempo em que outras empresas de tecnologia enfrentam também queda de receita em seus negócios após dois anos de crescimento impulsionado pela pandemia, quando contrataram pesadamente.


Logo no início de 2023, a Amazon, anunciou um plano de corte de mais de 18 mil funcionários em razão da instabilidade econômica global.


Outra empresa que caminhou na mesma linha, a Meta, indicou que cortaria 13% de um total de 11 mil empregados.

Comments


bottom of page