top of page

Serviços crescem 3,1% em dezembro de 2022

2022 fecha com alta de 8,3%

Em dezembro de 2022, o volume de serviços no Brasil cresceu 3,1% frente a novembro, na série com ajuste sazonal. Com isso, o setor de serviços ficou 14,4% acima do nível de fevereiro de 2020 e alcançou patamar recorde na série histórica, iniciada em 2011.


Frente a dezembro de 2021, o setor teve sua 22ª taxa positiva consecutiva, avançando 6,0%. O volume de serviços acumulou alta de 8,3% em 2022. O acumulado em 12 meses desacelerou, indo de 8,7% em novembro para 8,3% em dezembro de 2022, menor resultado desde outubro de 2021 (8,1%).


O avanço de 3,1% do volume de serviços, de novembro para dezembro de 2022, foi acompanhado por quatro das cinco atividades investigadas, com destaque para transportes (2,5%), seguido dos outros serviços (10,3%). O primeiro acumula o segundo resultado positivo seguido (3,1%) enquanto o segundo elimina a perda registrada em novembro (-3,3%).


Os demais avanços vieram dos serviços profissionais administrativos e complementares (3,0%) e dos serviços prestados às famílias (2,4%), com o primeiro registrando o segundo resultado positivo seguido, com ganho acumulado de 3,6%; e o último eliminando as perdas acumuladas no período de outubro-novembro (-1,8%).


No campo negativo, serviços de informação e comunicação caem pelo segundo mês consecutivo (-2,2%), acumulando perda de -2,9% no período, após sequência de quatro taxas positivas (entre julho e outubro), período em que havia acumulado um ganho de 5,1%.


Entre os setores, o de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (10,2%) exerceu a principal contribuição positiva sobre o volume total de serviços. Os demais avanços vieram dos serviços profissionais, administrativos e complementares (7,4%); dos outros serviços (10,1%) e dos serviços prestados às famílias (9,2%). Serviços de informação e comunicação apresentaram variação nula (0,0%) no índice.


No acumulado de janeiro a dezembro de 2022, frente a igual período do ano anterior, o setor de serviços cresceu 8,3%, com quatro das cinco atividades de divulgação apontando taxas positivas e crescimento em 62,7% dos 166 tipos de serviços investigados.


A contribuição positiva mais importante ficou com o ramo de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (13,3%). Os demais avanços vieram de serviços profissionais, administrativos e complementares (7,7%); de prestados às famílias (24,0%); e de informação e comunicação (3,3%).


FONTE/CRÉDITOS: IBGE


Comments


bottom of page