top of page

Senador Jorge Seif critica reforma e diz "não ser possível" aceitar aumento de impostos

Jorge Seif ratifica que estados foram abandonados, e que a reforma tributária irá gerar forte aumento de impostos


Jorge Seif - Agência Senado


O senador Jorge Seif (PL-SC) afirmou nessa quarta-feira (8) que não dará seu aval à PEC 45/2019 que pretende reformar o sistema tributário brasileiro. Em uma breve reflexão sobre todo o trâmite que o texto defendido pelo Governo Lula desde a Câmara dos Deputados até sua votação na Comissão de Constituição e Justiça do Senado,


Seif ressaltou que “será impossível aprovar uma proposta” que irá gerar mais impostos ao Brasil e, em especial, a seu estado, Santa Catarina.


“Queria fazer uma breve retrospectiva, relembrando que essa reforma tributária passou pelo plenário da Câmara, sem tempo para os deputados a entenderem”, lamentou Seif, antes de participar da sessão deliberativa da Casa.


“O governo federal liberou mais de R$ 7 bilhões em apenas um dia para os deputados, e isso não é um bom sinal”, recordou Seif, citando as emendas parlamentares aprovadas por Lula, com o claro intuito de não dificultar a aprovação no legislativo.


“E ainda vimos a criação de IPVA de barco, IPVA de jet ski, taxação de herança, e tantas coisas que estão sendo impostas que não vemos em outros países”, acrescentou.


Seif lamenta descaso com Santa Catarina e demais estados


Em total descontentamento com o texto e suas concessões, o senador Jorge Seif também lamentou o descaso da proposta de reforma tributária com os estados; em especial, com sua Santa Catarina.


“A cada 100 reais (de impostos pagos), somente algo em torno de 10 reais voltam para meu estado. Muitas de nossas críticas, como a criação de um conselho (Conselho Federativo), centralizando ainda mais o poder em Brasília, permaneceu (no texto). E isso não ajuda os estados. Temos certeza de todos os esforços do senador Eduardo Braga para melhorar o texto da Câmara, mas eu preciso pensar nos catarinenses, e pensar no Brasil”, destacou.


“Muitas coisas não foram corrigidas no Senado e vendo que isso irá gerar aumento de impostos, não temos como apoiar essa proposta. Ela irá aumentar os impostos para os brasileiros e não podemos aceitar isso de forma nenhuma”, garantiu Seif.


Comments


bottom of page