top of page

Sem "pobre a bordo", Ponte Aérea fica mais cara que voo para Nova York

Ponte aérea Rio-São Paulo foi comercializada a R$ 2,6 mil em novembro - mas valor já chegou a R$ 8 mil, segundo associação


Agência Brasil/EBC


Durante a campanha eleitoral, o então candidato a terceiro mandato, Luiz Inácio Lula da Silva decidiu resgatar uma antiga bravata de gestões petistas: “O pobre precisa voltar a andar de avião”.


Mais de um ano depois de soltar o bordão populista, a realidade aponta para o caminho oposto. As passagens áreas estão mais caras, e se transformaram em vilões da inflação.


Com alta de 0,24%, a inflação oficial medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) foi influenciada por variações mais altas nos segmentos de habitação, vestuário, bebidas e transportes - este último - influenciado pelo alto custo dos tickets de aviação comercial.


Um exemplo da volatilidade do mercado apareceu na terça-feira (7). Os passageiros que procuraram os guichês das companhias aéreas para embarcar do Rio de Janeiro para São Paulo se assustaram - e com razão - com os valores cobrados pela tradicional Ponte Aérea.


No período da manhã, o preço da passagem apenas de ida da capital carioca para a capital paulista chegou a bater em R$ 2.6 mil.


De forma quase inimaginável, o bilhete aéreo do Rio de Janeiro para o aeroporto John Fitzgerald Kennedy, em Nova York, podia ser adquirido por meros R$ 1.8 mil, levando em conta os assentos disponíveis mais baratos.


Ponte Aérea já bateu em R$ 8 mil em setembro


O susto levado pelos consumidores em novembro, entretanto, nem chegam perto do resultado alcançado em setembro deste ano por uma pesquisa da associação Rio Vamos Vencer.


De acordo com o levantamento feito junto às principais companhias aéreas, a ponte aérea Rio-São Paulo já chegou a ser cotada em incríveis R$ 8 mil. O preço, contudo, era cobrado para quem precisava comprar seu assento para embarque no mesmo dia. Já o valor médio, segundo a RVV, bateu em R$ 6 mil para a rota entre os aeroportos Santos Dumont-Congonhas.

.











コメント


bottom of page