top of page

Selic recua para 12,75% a.a.

Copom levou em consideração juros de longo prazo americanos e crescimento tímido da economia chinesa

Crédito da imagem: Getty Images/iStockphoto


O Comitê de Política Monetária, o Copom, decidiu nesta quarta-feira (20), fazer recuar a taxa Selic 12,75%. Como base para a decisão, os membros do Comitê levaram em consideração as incertezas do ambiente externo que continua em um aparentemente longo processo de desinflação, mediante o fato de que os preços continuam altos, enquanto os mercados de trabalho de vários países permanecem resilientes.


Outro fator considerado pelo Copom em sua publicação oficial, é a política dos principais bancos centrais que demonstram determinação em fazer convergir os números inflacionários de seus países em direção às metas estabelecidas para o índice. Mais um aspecto importante citado pelo comitê é a elevação das taxas de juros a longo prazo dos EUA, ao mesmo tempo que observa o fraco crescimento econômico da China, fatores externos decisivos para economias emergentes como a brasileira.


No cenário interno, a previsão do Copom é de que embora a atividade econômica do Brasil esteja entre as que apresentam certa estabilidade, uma desaceleração apresenta-se como uma realidade para os próximos trimestres, já apresentada inicialmente pelos números mais recentes da inflação cheia ao consumidor acumulada em doze meses.


As previsões de inflação para 2023, 2024 e 2025 apuradas pela pesquisa Focus encontram-se em torno de, respectivamente, 4,9%, 3,9% e 3,5%.


Comments


bottom of page