top of page

Risco de oferta restrita faz preço do petróleo estabilizar

Atualizado: 28 de set. de 2023

Preços subiram quase 1% na terça-feira (26)

Créditos da imagem: AdobeStock


Logo após um mínimo de duas semanas, os preços do petróleo subiram novamente alcançando uma recuperação e estabilização no início do pregão da última terça-feira (26). A alteração se deve à presente expectativa de que a oferta da commodity se torne escassa em breve, chegando a superar inclusive o receio de que a incerteza econômica global venha a prejudicar a demanda.


A alta dos futuros do petróleo Brent fecharam com alta de 67 centavos, ou 0,7%, com o valor total de US$ 93,96 o barril. Já os futuros do petróleo bruto West Texas Intermediate fecharam com alta de 71 centavos, ou 0,8%, ao preço do barril em US$ 90,39.


Com relação ao combustível russo, enquanto o gasóleo com elevado teor de enxofre e o combustível direcionado ao abastecimento ficam isentos de proibição, o diesel e a gasolina de alta qualidade permanecem sob proibição de exportação, mesmo com a realização de flexibilização realizada pelo governo na última segunda-feira.


Mediante o prolongamento das restrições sobre o petróleo realizados pela Rússia e pela Arábia Saudita, até o final do ano a oferta da commodity continua restrita.


Mesmo limitando os ganhos, o dólar americano atingiu um máximo de 10 meses na última terça-feira tendo em vista que os rendimentos mais expandidos das obrigações chamaram a atenção dos investidores para a moeda, o que também interfere no preço do petróleo, tornando seu valor ainda mais elevado, mediante a utilização da moeda para a definição do preço da commodity.

Comments


bottom of page