top of page

Resolução do Brasil na ONU sobre conflito no Oriente Médio é rejeitada com veto dos EUA

Documento recebeu ainda 12 votos a favor

Crédito da imagem: Bryan R. Smith/AFP


A proposta brasileira de resolução para o conflito entre Israel e o Hamas no Oriente Médio foi rejeitado pelo Conselho de Segurança da ONU nessa quarta-feira (18), com veto dos EUA.


Com 12 votos a favor e duas abstenções (da Rússia e do Reino Unido), o voto americano foi único e decisivo para que o documento fosse rejeitado. A resposta dos EUA era esperada, tendo em vista a recente declaração do presidente Joe Biden quanto a um apoio irrestrito a Israel após seu encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.


A resolução do Brasil possuía "condenação inequívoca" do Hamas, no entanto, sem referir-se ao grupo como terrorista (configurando uma posição de covardia explícita), e previa a libertação “imediata e incondicional” de todos os reféns civis, revogação da ordem israelense para que civis e funcionários da ONU se desloquem para o sul de Gaza, e ainda a criação de corredores humanitários que serviriam para fornecer ajuda durante o conflito. Entretanto, a recusa da proposta por parte dos Estados Unidos deu-se sob o argumento de que no texto não havia sequer menção ao direito de Israel à própria defesa.


Tendo status de integrante permanente do conselho da ONU, junto com Reino Unido, Rússia, China e França, os EUA têm peso decisivo para sozinho reprovar a proposta (poder de veto), e portanto, ela foi rejeitada.


コメント


bottom of page