top of page

Produção russa de gás terá novo pico

Objetivo é elevar o nível da produção anual de GNL para 2030 em até 100 milhões de toneladas

Crédito da imagem: Freepik


O programa de desenvolvimento energético da Rússia prevê que a produção nacional de gás natural liquefeito (GNL) tenha crescimento contínuo, chegando a atingir 47,3 milhões de toneladas em 2024. Os dados são de documentos oficiais do serviço estatal de estatísticas Rosstat que apontam uma expansão na produção do combustível em até 40% no próximo ano.


Para 2023, até o mês de dezembro, a produção deverá atingir 33 milhões de toneladas. O número de crescimento foi de 8,1 pontos percentuais no ano passado, o que totalizou 32,5 milhões de toneladas. Diferentemente da tendência de encerramento do corrente ano, entre os meses de janeiro e agosto a produção sofreu redução de 5,3 pontos percentuais em termos anuais, o que corresponde a 20,9 milhões de toneladas.


Em recente entrevista à RIA Novosti, a maior agência russa de notícias, o ministro da energia do país, Nikolay Shulginov, declarou que a produção atual do GNL na Rússia já não é suficiente para suprir a crescente demanda do combustível no mercado internacional. Antes das declarações de Shulginov, o vice-primeiro-ministro russo, Aleksandr Novak havia revelado que o país tem planos de elevar sua meta de exportação do GNL a fim de compensar a queda no fornecimento de gás por gasoduto que tinha como destino a Europa Ocidental.

Comments


bottom of page