top of page

Preços de referência para agricultores são elevados na Índia

Taxa para exportação deve ser mantida em 20%

O governo indiano divulgou nessa quarta-feira (7), um reajuste nos preços pagos pelas culturas de verão, como arroz e algodão, por um período máximo de cinco anos. A cada ano, o país anuncia tais preços de suporte sobre mais de uma dúzia de safras, a fim de consolidar uma referência.


Para parte dos analistas, a elevação em 7% (acima do normal) no preço pelo qual o governo pagará sobre o arroz com casca comum na nova safra, gerando um valor de 2.183 rúpias ou 26,45 dólares por cada 100 kg, poderá afetar as finanças do país e alimentar a inflação a médio e longo prazo.


De acordo com informações de fontes do governo à Reuters, além do reajuste que encarece a compra dos grãos para o próprio governo, há ainda o fato de que a Índia deverá manter a proibição de exportação do arroz quebrado e a taxa de 20% sobre o embarque de arroz branco para o exterior. A redução nas exportações já é uma possibilidade real, e caso ocorra, forçará o governo a adquirir muito mais arroz dos produtores internos.

Comments


bottom of page