top of page

Novo escândalo no governo Lula envolve repasse de R$ 1,3 bi à ONG

Atual secretária de Aquicultura de Lula nega irregularidades em envolvimento com a ONG "Guerreiras pela Vida"


Tereza Nelma nega acusações de improbidade

Depois da exoneração do secretário Neri Geller, diretamente ligado ao leilão de arroz, e do indiciamento do ministro das Comunicações Juscelino Filho, um novo escândalo chega para assombrar o governo Lula.


Segundo o Estado de S. Paulo, a ex-deputada federal e atual secretária nacional de Aquicultura da gestão petista, Tereza Nelma, destinou R$ 1,3 milhão em emendas parlamentares para a ONG “Guerreiras pela Vida”, cuja presidente, Emanuelle Gomes, trabalhou como sua assessora de gabinete em Brasília entre 2015 e 2023. 


A reportagem do jornal ainda aponta que outros 5 ex-funcionários de Tereza Nelma também são atuais colaboradores da ONG beneficiada pelas emendas parlamentares da ex-deputada. Em sua defesa, Nelma nega quaisquer irregularidades e diz ter um histórico de colaborar com "diversas outras ONGs" durante seu mandato.


Apesar de negar qualquer problema no envio dos recursos, a matéria ainda aponta que 7 dos 12 diretores da ONG "Guerreiras pela Vida" já tiveram contato direto com Tereza Nelma. Segundo uma fonte junto ao Tribunal de Contas da União, o relacionamento da ex-deputada com os integrantes da organização beneficiada violam o princípio de impessoalidade nas doações, configurando improbidade administrativa.


--

Leia todas as nossas matérias integralmente.

Assine o Rumo Econômico no link abaixo:


Comentarios


bottom of page