top of page

Lula teima e novo leilão para importar arroz deve ser anunciado pela Conab

Ministro do Desenvolvimento Agrário afirma que leilão terá participação de outros órgãos, como CGU e AGU


Paulo Teixeira diz que governo Lula "não desistirá do leilão"

O Ministério do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar - também conhecido como “Ministério do MST” - confirmou nesta quarta-feira (12) que o governo Lula irá insistir em promover um segundo leilão para adquirir arroz do mercado internacional. 


Os dados que apontam auto suficiência do agro brasileiro, além do imbróglio causado após a suspensão do primeiro trâmite, não foram suficientes para o cancelamento da importação de 263 mil toneladas do cereal, como previsto no certame original.


Segundo o titular da pasta, Paulo Teixeira (PT-SP), o primeiro passo será compor um edital, que desta vez contará com atuações da Controladoria-Geral da União (CGU) e da Advocacia-Geral da União (AGU).


“O presidente Lula participou dessa decisão de anular esse leilão e proceder um novo leilão, mas aperfeiçoado do ponto de vista de suas regras”, afirmou Teixeira. “Por isso que a CGU e AGU participarão, e a Receita Federal também, da elaboração desse novo leilão, juntamente com a Conab, para garantir que ele esteja em outras bases”, ratificou o ministro.


Além de confirmar a realização do novo leilão para a aquisição de arroz do mercado asiático, o ministro do Desenvolvimento Agrário disse que “nem todas as empresas” que estiveram no primeiro certame despertaram dúvidas quanto a idoneidade.


“Nós vamos proceder um novo leilão, não haverá recuo dessa decisão tendo em vista que é necessário que o arroz chegue na mesa do povo brasileiro a um preço justo”, explicou Teixeira, apontando que a maioria das empresas que venceram o leilão eram “consistentes”.


“Ainda assim, todas as medidas para a modernização da operação serão tomadas, e a Conab irá anunciar, rapidamente, um novo leilão”, concluiu.


--


Leia todas as nossas matérias integralmente.

Assine o Rumo Econômico no link abaixo:

コメント


bottom of page