top of page

Javier Milei reforça laços militares com os EUA

Medidas recentes do governo argentino simbolizam afastamento gradual da China


Milei e a gal. Richardson: laços reforçados com os EUA

Além de cortar gastos no funcionalismo público e reduzir despesas internas, o presidente da Argentina, Javier Milei, tem tentado mudar radicalmente o perfil do país na política externa. O destaque dessa virada foi a reaproximação com os Estados Unidos no setor de defesa.


Em abril, após Milei se reunir diversas vezes com o Secretário de Estado, Antony Blinken, a general Laura Richardson, responsável pelo Comando Sul, retribuiu a aproximação com um tour pela Argentina, com direito à doação de uma aeronave Hercules C-130H e uma visita ao complexo naval de Ushuaia, na Terra do Fogo.


“Estamos empenhados em trabalhar em estreita colaboração com a Argentina para que os nossos esforços colaborativos de segurança beneficiem os nossos cidadãos de forma duradoura e positiva”, declarou a general Laura Richardson após a passagem pela América do Sul.


Distanciamento da China


Na visão dos analistas, o gesto de Milei no setor de defesa serviu para consolidar a retomada de relações entre Argentina e EUA, além de marcar um afastamento da China.


Durante todo o governo do antecessor de Javier Milei na Casa Rosada, Alberto Fernández, o governo assinou uma série de acordos com o Partido Comunista Chinês, incluindo a assinatura de um contrato que garantiu ao governo de Xi Jinping o direito de operar em solo argentino durante 50 anos.


--


Leia todas as nossas matérias integralmente.

Assine o Rumo Econômico no link abaixo:

コメント


bottom of page