top of page

Itália liga sinal de alerta mediante crescente controle chinês sobre a Pirelli

Sinochem poderá indicar 9 dos 15 acionistas da empresa

Novo acordo de acionistas da fabricante de pneus Pirelli (PIRC.MI), ligou o sinal de alerta do governo italiano de direita quanto ao domínio da empresa chinesa Sinochem sobre o conselho da organização, que poderá gerar inclusive a indicação de seus futuros CEOs.


Com 37% de participação na fabricante italiana, a Sinochem notificou no mês de março o governo do país europeu a respeito dos planos de renovação e atualização de um acordo entre acionistas que conta também com a participação do segundo maior investidor, Camfin, do atual CEO da Pirelli, Marco Tronchetti Provera.


O novo acordo prevê que nove dos quinze integrantes do conselho da empresa devem ser indicados pela Sinochem, enquanto a Camfin teria direito apenas a três indicações, um a menos do que no contrato anterior.


Até o momento os direitos de voto da empresa chinesa na Pirelli estão congelados até que seja concluída pelo governo italiano a respeito do novo acordo de governança, principalmente pelo receio deste e de outros governos ocidentais com respeito aos avanços de dominação da China sobre inúmeros países pelo mundo, principalmente em um período de turbulência global e disputas de poder largamente acirradas.

Comentarios


bottom of page