top of page

Governo Lula aceita pagar mais caro por energia da Venezuela

Maduro "convenceu" Lula a fechar contrato para transmitir energia a Roraima, com valores superiores ao anterior


Ambar Energia: Braço da J&F dos Irmãos Batista


Depois de se aproximar novamente dos irmãos Joesley e Wesley Batista com a justificativa de “ampliar o mercado de trabalho”, a J&F investimentos - controladora do frigorífico JBS - acaba de assumir uma posição de destaque no governo Lula.


A companhia - que entrou na mira da Operação Lava Jato - é a controladora da Ambar Energia, empresa contratada pelo Ministério das Minas e Energia para importar energia elétrica da Venezuela. De acordo com o contrato firmado com o governo do ditador Nicolás Maduro, o estado de Roraima deverá pagar de R$ 900 a R$ 1.080 pelo MW/h - preço bem acima da média de mercado.


Pelo contrato anterior, válido por 20 anos, o MW/h custava US$ 26 - ou cerca de R$ 127. no câmbio atualizado. O valor era aplicado para os primeiros 10 anos do acordo. Já os 10 anos restantes do contrato entre Venezuela e Brasil previam  US$ 28 (ou R$ 138) o MW/h.


Roraima terá conta de energia mais cara que a Venezuela


Segundo o site Global Petrol Price, especializado em monitorar os valores de energia em âmbito internacional, em setembro os cidadãos venezuelanos pagavam US$ 46 pelo MW/h, o equivalente a R$ 226 - cifras bem inferiores ao que os residentes em Roraima irão pagar.

Comments


bottom of page