top of page

Gigante financeiro da Suíça adere sansões à Rússia

Clientes com moradia ou negócios no país terão contas encerradas até dezembro

Em carta enviada aos clientes o gigante privado suíço Julius Bär, declarou que encerrará contas de clientes com sede na Rússia até o final deste ano. De acordo com o documento apresentado pelo banco, a motivação para a decisão são as “circunstâncias e restrições atuais”, que impediriam a instituição financeira de fornecer um completo leque de gestão.


Até 31 de dezembro de 2023 Julius Bär deixará também de fornecer serviços de gestão de patrimônio, além do fechamento das contas, o que inclui contratos de crédito e contratos de cartões de crédito. Desde o mês de março deste ano o banco declarou que estaria interrompendo novos negócios com russos e no mês de maio, declarou a finalização de sua subsidiária de consultoria no país.


Não sendo membro da União Europeia, a Suíça não teria obrigação de aderir às sanções, no entanto, o país deixou de lado sua histórica neutralidade e passou a adotar sansões contra indivíduos, congelar ativos (cerca de US$ 8 bilhões) de empresas e organizações ligadas a Moscou desde que iniciou a operação de invasão da Ucrânia por parte dos russos.

De acordo com informações concedidas pelo governo desde o mês de maio, as reservas congeladas pertenciam ao Banco da Rússia.

Comments


bottom of page