top of page

Fuga de capitais bate recorde na Alemanha

Zona do euro corre riscos com desindustrialização de sua principal economia

O Instituto Econômico Alemão (IW), informou na última quarta-feira (28), que cerca de US$ 132 bilhões a mais de investimento direto saiu da maior economia da União Europeia no ano de 2022, em comparação ao que foi investido no país pelo exterior. De acordo com o instituto os números são alarmantes, pois quase 70% do dinheiro das empresas do país migrou para outros estados europeus. “No pior dos casos, é o início da desindustrialização”, declarou o órgão.


Não é de hoje que o país sustentador da zona do euro enfrenta sérios problemas econômicos, antes mesmo da crise mundial da Covid-19 a Alemanha sofria com dois fatores que foram decisivos para sua fragilização, a crise energética do bloco europeu, e a escassez de mão de obra qualificada, que impôs um grave fardo às empresas alemãs.


Por outro lado, mais um fator agravante foi o surgimento de programas de investimento como a chamada Lei de Redução da Inflação nos Estado Unidos. Tais medidas tornaram os investimentos fora do país muito mais atraentes. Para que a economia germânica volte a ser o principal destino de investimentos estrangeiro do continente, é necessário que o governo tome urgentes contramedidas.

Comments


bottom of page