top of page

Fraca recuperação faz atividade fabril chinesa desacelerar

Resultado é fruto de diminuição da demanda em abril

Frustrando as previsões que apontavam para o desempenho da indústria o resultado de 49,4 pontos, o Bureau Nacional de Estatísticas (NBS) divulgou na quarta-feira (31) da semana passada que o índice oficial de gerentes de compras (PMI) da indústria chinesa caiu para 48,8; o menor índice em cinco meses, abaixo dos 49,2 de abril e dos 50 pontos que delimitam a diferença entre expansão e contração.


Com expansão em ritmo mais lento do que o esperado para o mês de maio, tendo em vista o enfraquecimento da demanda, a pressão para que políticas governamentais que sejam capazes de reverter o quadro de desaceleração o mais rápido possível, é cada vez maior sobre os formuladores de tais políticas.


De acordo com Bruce Pang, economista-chefe da Jones Lang LaSalle, "A lenta demanda doméstica pode pesar no crescimento sustentável da China, se não houver medidas políticas eficientes e eficazes para engendrar uma recuperação ampla". No entanto, para Zhiwei Zhang, economista-chefe da Pinpoint Asset Management, "Não há sinal de resposta política iminente. O governo pode continuar a adotar uma postura de 'esperar para ver' por enquanto."


Kommentare


bottom of page