top of page

Ex-assessor de Haddad entra na mira da CPI das Apostas Esportivas

Senador Eduardo Girão quer interrogar José Francisco Manssur sobre tentativa de corrupção na CPI


Haddad: "Não foi bem assim"

O ex-assessor especial de Fernando Haddad no Ministério da Fazenda, José Francisco Manssur, entrou na mira da CPI que investiga supostos esquemas de manipulação em sites e aplicativos de apostas esportivas.


Exonerado do governo em fevereiro, Manssur deve comparecer à comissão nesta quarta-feira (19) para prestar esclarecimentos a respeito do conteúdo de uma matéria publicada pela revista Veja em setembro de 2023. Segundo a reportagem, o ex-assessor teria sido sido procurado por um deputado aliado de Lula para favorecer uma associação ligada diretamente aos jogos.


Em seu requerimento aprovado pela CPI, o senador Eduardo Girão (Novo-CE) dá mais detalhes sobre a investigação:


“Manssur foi procurado pelo presidente da Associação Nacional de Jogos e Loterias, Wesley Cardia, que narrou em uma conversa reservada que foi abordado pelo deputado Felipe Carreras (PSB-PE), relator da CPI das Apostas Esportivas. Este lhe teria pedido R$ 35 milhões em troca de ajuda e proteção”, escreveu Girão no documento apresentado aos senadores.


Ao ser questionado sobre a saída de seu assessor, Fernando Haddad negou que a demissão tenha qualquer ligação com um eventual tráfico de influências incentivado pela base governista.


“Não, de jeito nenhum. O Manssur esteve aqui para formatar o projeto das ‘bets’ e foi um processo muito bem encaminhado por ele. Ele é um profissional de altíssima qualidade, mas, enfim, a pedido, vai enfrentar outros desafios, mas não tem nada a ver com isso, não”, garantiu o petista.


--

Leia todas as nossas matérias integralmente.

Assine o Rumo Econômico no link abaixo:

Comments


bottom of page