top of page

"Efeito Lula": unidade da maior siderúrgica nacional encerra as atividades

Situada em Minas Gerais, a Gerdau de Barão de Cocais alegou alta nos custos e queda de competitividade


Gerdau se despede de Barão de Cocais

Considerada a maior produtora de aço brasileira - e a 24ª entre as empresas mais bem avaliadas no país - a Gerdau surpreendeu o mercado ao anunciar a demissão de ao menos 487 funcionários da usina de Barão dos Cocais, em Minas Gerais.


Por meio de comunicado oficial, a unidade inaugurada em 1988 no interior do estado justificou a paralisação das atividades após analisar seu poder real de competitividade no segmento.


Com capacidade de produção de 330 mil toneladas de aço por ano, a divisão de Barão de Cocais contava com mais de mil colaboradores e dirigia suas atividades na siderurgia para a construção de torres de transmissão de energia e ferramentas manuais. 


Após o anúncio, o prefeito da cidade de Barão de Cocais, Décio Geraldo dos Santos (PSB), afirmou que o encerramento súbito das operações da Gerdau foi “uma traição ao município”.


"Nós nos sentimos traídos pela empresa com o município. Faltou negociação, faltou um pouco mais de transparência, até mesmo para os funcionários, que chegaram para trabalhar e descobriram que estavam demitidos. Faltou buscar uma via, uma negociação para se evitar o fechamento”, criticou.



Comunicado oficial Gerdau - Barão de Cocais


A Gerdau confirma que na data de hoje, 27 de maio (segunda-feira), está implementando a hibernação da unidade de Barão de Cocais o que resultará na paralisação da operação na usina. A decisão é resultado de uma profunda análise da competitividade da planta, face às condições do mercado de aço no Brasil.
Os custos elevados de matérias-primas e a insuficiência da produção de minério de ferro próprio, em Minas Gerais, somados à uma estrutura com menor nível de atualização tecnológica da usina, estão afetando diretamente a competitividade da unidade frente ao cenário desafiador do setor. A medida está em linha com o planejamento estratégico da companhia de otimização dos seus ativos.
A companhia está empenhada em conduzir esse processo de forma humanizada para minimizar o impacto para o público interno e comunidades vizinhas. A empresa buscará a realocação do máximo de colaboradores em outras unidades, além de oferecer programas de capacitação na área industrial para os profissionais e gestão com foco no empreendedorismo para a comunidade.
A Gerdau reforça o seu compromisso com os colaboradores, as colaboradoras, a sociedade e segue com a manutenção de um diálogo aberto e transparente com todas as partes interessadas. A Gerdau ressalta ainda que o atendimento aos clientes se manterá inalterado.

--


Leia todas as nossas matérias integralmente.

Assine o Rumo Econômico no link abaixo:

Comments


bottom of page