top of page

Desemprego cai para 7,8% com forte atuação de informais

Número representa a menor taxa desde 2015

Crédito da imagem: Artur Ferreira/Agência Mural


A taxa de desemprego no Brasil registrou nova queda no último trimestre, de acordo com dados apresentados nesta sexta-feira (29) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em comparação com trimestre anterior, o período de junho a agosto registrou retração de 0,5%, ou seja, saindo dos 8,3% para 7,8%.


A taxa registrada é a menor desde o trimestre entre dezembro de 2014 e fevereiro de 2015 e o que chama a atenção é a quantidade de vagas preenchidas pela informalidade, o que significa que são vagas sem carteira assinada.


Os trabalhadores informais podem ser também classificados como "população ocupada", junto aos trabalhadores formais, pois o grupo é composto por empregados do setor privado, empregados domésticos, funcionários públicos e militares, trabalhadores por conta própria, e trabalhadores familiares auxiliares, aqueles que ajudam familiares sendo ou não remunerados.


Tendo em vista a incapacidade do Estado em prover vagas formais em quantidade que possa atender a meta do pleno emprego no país, a população passa a tomar a iniciativa de gerar sua própria renda. Mesmo que a remuneração destas atividades sejam inicialmente menores do que as ofertadas por empregos formais.

Comments


bottom of page