top of page

Demitido por Lula, ex-diretor afirma que leilão de arroz nunca passou pela Conab

Segundo Thiago Santos, tudo foi determinado pelo ministro da Agricultura em parceria com Lula


Lula e o arroz importado que nunca foi: escândalo à vista

Um dos bodes expiatórios do leilão que previa a compra de 1 milhão de toneladas de arroz do exterior decidiu contar tudo o que sabe sobre a operação cancelada por Lula aos 45 minutos do segundo tempo em virtude - segundo o próprio presidente - “de uma falcatrua”.


Logo após deixar a gestão petista por pressão da mídia, o ex-diretor de Operações e Abastecimento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Thiago José dos Santos, revelou que a entidade não determinou qualquer diretriz para a operação.


Segundo Santos, todos os critérios do leilão para a importação de arroz - inclusive o preço de revenda - foram determinados pela alta cúpula do governo Lula e o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro. 


“Nem o preço passou pela Conab. Então, já veio determinação do governo que fosse R$ 25 pelo saco de 5 Kg. Nós apenas transcrevemos isso no aviso e publicamos”, revelou.


Thiago Santos reforçou ainda que o ex-secretário do Ministério da Agricultura já havia revelado. A Conab só conheceria as vencedoras 5 dias após o leilão.


“As empresas (vencedoras dos arremates) só ficamos sabendo após o leilão e nossa equipe verifica os documentos e a garantia (oferecida por cada vencedor), explicou.


--

Leia todas as nossas matérias integralmente.

Assine o Rumo Econômico no link abaixo:

Comments


bottom of page