top of page

Crise bancária americana está apenas no começo, afirma analista

Michael Snyder afirma que a crise bancária iniciada em fevereiro será pior do que a gerada pela bolha imobiliária em 2008

O sistema financeiro americano parece estar cada vez mais próximo de um forte colapso com potencial para superar a crise de 2008, é o que afirma o analista Michael Snyder em seu mais recente artigo. Levando em consideração os números da última grande crise dos EUA, os vinte e cinco bancos falidos possuíam à época US$ 373,6 bilhões em ativos, em contrapartida, no cenário atual, apenas três bancos que colapsaram no último bimestre acumulavam US$ 532 bilhões em ativos.


Apoiado pelo vice-presidente da Berkshire Hathaway (NYSE:BRKa), Charlie Munger, que afirmou ao Financial Times que inúmeros bancos americanos estão apoiados por uma imensa montanha de "empréstimos podres", Snyder afirmou que a atual crise está distante do fim.


Mesmo que o presidente do Federal Reserve afirme que o setor bancário americano está seguro e resiliente após o crescimento da taxa de juros pelo FOMC, os fatos apontam para uma gigantesca quantia de imóveis comerciais atualmente desvalorizados que foram construídos com empréstimos baratos, e que logo ressurgirão em um financiamento inacessível.


Michael Snyder enfatiza ainda que em breve, o colapso dos preços destes imóveis desencadearão “um enorme tsunami de inadimplência”. Para ele, apenas cortes nas taxas de juros poderiam evitar a derrocada econômica, entretanto, tal saída não poderá ser viabilizada mediante o número de empregos em alta e a inflação salarial acima do esperado.


Por fim, o analista declarou:

"Em última análise, acredito que veremos uma onda de consolidação no setor bancário como nunca vimos antes. Ainda estamos bem no começo dessa crise. O pior está por vir. Vai demorar para todos os dominós caírem, mas cada vez que cai outro, é sinal de que o relógio está correndo e o sistema financeiro americano está ficando sem tempo.”

Comments


bottom of page