top of page

Contas do governo Lula tem segundo pior julho da história

Déficit registrado pela União só perde para 2020, auge da pandemia

Dados divulgados pelo Tesouro Nacional nesta quinta-feira (31) mostram que as contas do governo federal tiveram o segundo pior mês de julho desde o início da série histórica em 1997.


A apuração constatou déficit primário de R$ 35,9 bilhões no período - números que perdem somente para julho de 2020, quando o Brasil e o resto do mundo enfrentavam poderosa recessão causada pelos lockdowns na pandemia de covid-19. Na ocasião, as perdas da União foram de R$ 109,6 bilhões.


Já no acumulado dos últimos 12 meses, o país contabiliza perdas de R$ 97 bilhões - valor correspondente a 0,95% do Produto Interno Bruto brasileiro. Por sua vez, no comparativo ao mesmo período de 2022, a receita total perdeu R$ 77 bilhões.


O resultado apresentado pelo Tesouro Nacional caminhou na contramão da pesquisa Prima Fiscal do Ministério da Fazenda. O levantamento prévio realizado pelo ministro Fernando Haddad (PT) indicava um déficit bem menor, de aproximadamente R$ 6 bilhões.


No balanço por setores, o grande vilão das contas de julho foi a Previdência Social, que registrou déficit de R$ 43,1 bilhões. O resultado geral também foi provocado por perdas de arrecadação no Imposto sobre a Renda, Contribuição Social sobre o Lucro Líquido e Dividendos e Participações. O governo Lula apontou ainda perdas de dividendos da Petrobras como justificativa para o rombo

Commentaires


bottom of page