top of page

Contágio causou o colapso do First Republic, é o que diz ex-CEO do banco

Reguladores não teriam expressado preocupação suficiente com questões importantes

Após a falência de três importantes bancos regionais dos EUA, dentre eles o First Republic, a tensão do mercado chegou a níveis alarmantes nos últimos dois meses. A expectativa é constante, tendo em vista que o risco de contágio em maior escala ainda é uma realidade possível. Para Michael Roffler, ex-CEO do First Republic, a culpa pela falência da instituição financeira está diretamente ligada ao contágio gerado pelo colapso de dois outros importantes bancos americanos, o Silicon Valley Bank e o Signature Bank.


Foram semanas de um pânico generalizado na indústria, que receava pela solidez dos bancos regionais, provocando mais de US$ 100 bilhões de retiradas de depósitos no banco, o que culminou em sua falência. Roffler compartilhou esta análise em depoimento enviado a um subcomitê de Serviços Financeiros da Câmara dos EUA, que foi apresentado nesta quarta-feira (17).


Ainda na avaliação de Roffler, os reguladores da Califórnia não demonstraram preocupação com a estratégia, liquidez ou mesmo com o desempenho administrativo do First Republic, restando-lhes apenas realizar em 1º de maio a venda de seus ativos para o JPMorgan Chase & Co, na tentativa de amenizar o impacto da maior falência de bancos americanos desde a crise de 2008.


FONTE/CRÉDITOS: Rumo Econômico com informações da Reuters

Comments


bottom of page