top of page

Com apenas 21 dias no Senado, Flávio Dino terá plano de saúde vitalício

Pagador de impostos irá bancar regalia a Dino, escolhido por Lula para ser ministro do Supremo Tribunal Federal


Flávio Dino: o "comunista de Lula" agora no STF

Durante os poucos dias em que o atual ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) - e aliado de Lula - Flávio Dino ocupou uma das 81 cadeiras do Senado Federal, o ex-titular da pasta de Justiça e Segurança Pública apresentou um projeto de lei para barrar acampamentos próximos a quartéis. A intenção foi óbvia: evitar novos protestos contra o terceiro mandato do petista.


Apesar da curta jornada na Casa Alta do legislativo, Dino foi recentemente agraciado com a regalia de poder gozar de um plano de saúde vitalício. Tudo isso com apenas 21 presenças confirmadas no Senado Federal.


Ao ser contestada, a assessoria do Congresso Nacional justificou o benefício, citando uma decisão aprovada em 2003, durante o primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva.


“O ex-senador Flávio Dino e o senador licenciado Camilo Santana têm direito ao plano de saúde independentemente do tempo que permaneceram no cargo. Cabe ressaltar que o ex-senador Flávio Dino mantém o benefício seguindo decisão da Comissão Diretora, em reunião realizada em 6 de novembro de 2003, que preserva o direito para ex-senadores, que ocupem cargos públicos, desde que não sejam amparados por qualquer outro plano de saúde”, escreveu o Senado, por meio de nota.

Além de Flávio Dino, outros 3 ministros de Lula também devem ser contemplados com o benefício: Renan Filho (Transportes), Carlos Fávaro (Agricultura) e Camilo Santana (Educação).


--

Leia todas as nossas matérias integralmente.

Assine o Rumo Econômico no link abaixo:

Comments


bottom of page