top of page

CNA reúne representantes dos estados e de instituições agrárias

Presencialmente e por videoconferência, representantes de quase todos os estados brasileiros discutiram propostas para solucionar problemas de invasões

A sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), foi palco nessa quinta-feira (23) da abertura de um encontro entre o presidente da instituição, João Martins, representantes das Federações de agricultura e pecuária, e representantes das secretarias de segurança pública de mais de 15 estados. A reunião teve como tema central a criminalidade no campo e a busca de alternativas para contornar o problema, que é cada vez mais presente por todo o país.


Tendo em vista os últimos acontecimentos na Bahia, Rio Grande do Sul, Pará e outro estados, em que integrantes de movimentos como o MST realizaram invasões e depredações de patrimônio, o setor de agropecuário tem pressionado entidades governamentais ou mesmo independentes, para que o problema seja tratado com agilidade.


A reunião contou com a contribuição dos representantes dos estados que apresentaram iniciativas já bem-sucedidas para combater esse tipo de criminalidade. Em seu discurso de abertura do evento, João Martins enfatizou a disposição da Confederação contribuir com as unidades federativas quanto a iniciativas focadas em segurança, lembrando inclusive sobre a criação em 2017 de um Observatório da Criminalidade que se destinava a diagnosticar e propor ações de combate a crimes contra produtores rurais e suas famílias.

Outra importante contribuição na abertura do evento, foram as declarações do presidente da Comissão Nacional de Assuntos Fundiários da CNA e da Famasul, Marcelo Bertoni, que declarou:


“Uma série de ocorrências nos levou a buscar um alinhamento e ver o que precisamos para ter segurança, principalmente para o produtor fazer o que mais sabe, que é produzir mais com sustentabilidade. Mas ele precisa de paz no campo. Vamos pegar essas boas práticas passar para os estados e tomar medidas para combater o crime e garantir o direito de propriedade.”

CRÉDITOS (IMAGEM): CNA

Comments


bottom of page