top of page

CNA discute ações para o setor florestal

Na reunião foram estabelecidas quatro metas

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) debateu a agenda de ações do setor, na terça (7), durante reunião da Câmara Setorial do Ministério da Agricultura. Na reunião, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Serviço Florestal Brasileiro (SFB) apresentaram o andamento do convênio entre as entidades sobre o setor.


São quatro metas principais voltadas, principalmente, ao diagnóstico de demanda por produtos florestais; identificação desses produtos com potencial de mercado; tecnologias; estratégias para alcance dos objetivos florestais definidos pelo Brasil, sobretudo no Plano Nacional de Desenvolvimento de Florestas Plantada; e práticas e novas tecnologias para plantio e beneficiamento de produtos.


Com essas metas, o setor pretende obter alguns produtos como os Sistemas de Informações Geográficas (com localização de recursos e consumo de produtos florestais em diferentes cadeias); documentos analíticos sobre mercados; novas sugestões e ações no PNDF; e oferta de cursos técnicos, que abordarão questões relacionadas a manejo de produção, inventário florestal, Plano ABC, dentre outros.


A reunião também abordou a importância do avanço do uso de madeira na construção civil e na indústria moveleira. O uso de madeira engenheirada (eucalipto ou pinus que, após a sua extração, são submetidos a tratamentos que agregam homogeneidade e qualidade ao material), por exemplo, contribui para a agenda descarbonizante assumida pelo País, afirmou Eduarda Lee, assessora técnica da Comissão Nacional de Silvicultura da CNA, que acompanha a Câmara Setorial.


“São necessários mais investimentos para fomentar e ampliar os plantios visando esse mercado, com sustentação a longo prazo", observou.


FONTE/CRÉDITOS: CNA

Comments


bottom of page