top of page

Carnaval 2024: desfiles no RJ e SP são marcados por apologia ao crime

Em São Paulo, ministro de Lula desfilou ao lado de vândalo. Já no Rio, presidente da Câmara apareceu ao lado de bicheiro


Paulo Galo (pichador do Borba Gato) desfilou com o ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida (terceiro à equerda) - Crédito: Vai-Vai


Não é de hoje que os principais desfiles do Carnaval brasileiro se transformaram em vitrine para ideologias políticas de esquerda. O fator agravante é a participação de elementos do governo federal em manifestos que afrontam o estado democrático de direito, com direito à apologia à destruição do patrimônio público e ataques às autoridades policiais.


Apesar de chegar apenas na 8ª colocação entre as escolas que competiram no Sambódromo do Anhembi pelo Grupo Especial, a Vai-Vai se destacou negativamente por expor sua aversão aos policiais, além de “romantizar” a pichação e ataque ao monumento do bandeirante Borba Gato - com direito à participação do ministro dos Direitos Humanos, Silvio Luiz Almeida.


O representante do governo Lula, inclusive, dividiu seu espaço no carro alegórico que transportava uma reprodução da estátua vandalizada com Paulo Roberto da Silva Liva -  o Paulo Galo - um dos autores do crime cometido em julho de 2021.


Já outra ala do desfile da Vai-Vai batizada como “Sobrevivendo no Inferno”, retratou os policiais como verdadeiros demônios. O ataque à categoria não passou despercebido pelo Sindicato dos Delegados de Polícia do Estado de São Paulo (Sindpesp).


“É de se lamentar que o Carnaval seja utilizado para levar ao público mensagem carregada de total inversão de valores e que chega a humilhar os agentes da lei. Eles (os policiais) são verdadeiros heróis, que merecem homenagens, reconhecimento e mais respeito por parte da agremiação, para dizer o mínimo”, pontuou a entidade.


Carnaval no RJ: Arthur Lira desfila ao lado de condenado por corrupção


Já no Rio de Janeiro, um dos destaques negativos foi a participação de Arthur Lira (PP-AL) no desfile da Beija-Flor de Nilópolis realizado na Praça da Apoteose. Lira apareceu ao lado do patrono da escola de samba, Anísio Abraão David, que homenageou Maceió - cidade-natal do presidente da Câmara dos Deputados.


Em 2022, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região manteve a condenação de Anísio - que também é presidente de honra da agremiação - por corrupção ativa de agentes públicos.

Comments


bottom of page