top of page

Carlos Bolsonaro entra na mira da Polícia Federal

Polícia Federal investiga participação do filho de Jair Bolsonaro em investigações irregulares da Abin


Agência Brasil/EBC


Nesta segunda-feira (29), a Polícia Federal deu sequência á mais uma fase da Operação Vigilância Aproximada, tendo como alvo principal o vereador Carlos Bolsonaro. As ações dos agentes foram executadas na residência de Bolsonaro e no gabinete da Câmara Municipal do Rio de Janeiro. A intenção da PF é descobrir um suposto envolvimento em monitoramentos ilegais da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) no governo de Jair Bolsonaro (PL).


A nova investida da Polícia Federal contra Carlos Bolsonaro acontece exatamente no dia seguinte à participação o vereador na Super Live que reuniu seus irmãos e o ex-presidente Jair Bolsonaro.

Além do vereador pelo Rio de Janeiro, outras buscas e apreensões acontecem nesta manhã nas cidades de Brasília, Formosa e Salvador. Na semana passada, a PF já havia comandado diligências para confiscar computadores, celulares e pen drives do deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ). Ramagem foi diretor da Abin no governo anterior, quando não tinha prerrogativa de foro privilegiado.


Como o Rumo econômico mostrou, Alexandre Ramagem - que anda é pré-candidato do PL à prefeitura do Rio de Janeiro - chegou a afirmar que não iria depor à Polícia Federal enquanto não obtivesse acesso aos autos que levaram à busca e apreensão em seus endereços.

Comentarios


bottom of page