top of page

Braskem: Petroquímica é multada pela 20ª vez por desastre ambiental

Braskem terá de pagar mais R$ 72 milhões a Instituto do Meio Ambiente


Braskem - Divulgação


O inferno astral da Braskem está bem longe de chegar ao fim. Nesta semana, o Instituto do Meio Ambiente (IMA) de Alagoas decidiu aplicar nova multa de R$ 72 milhões por gerar danos ambientais em Maceió. Esta foi a 20ª autuação feita pelo IMA à companhia desde 2018. 


Já a prefeitura da capital alagoana solicitou, por meio da procuradoria-geral do município, uma nova rodada de discussões para apurar se existem possibilidades de danos futuros à cidade. No documento enviado à Braskem, as autoridades revisaram as prioridades e o mapa de ações para conduzir as investigações.


“Como é de conhecimento público, o Município de Maceió, por meio de sua Defesa Civil (atuando em conjunto com a Defesa Civil Nacional e a Universidade Federal de Pernambuco), promoveu, recentemente, a atualização do mapa de linhas e ações prioritárias, lançando a sua versão de número 5”, anunciou a prefeitura Alagoana.


Acidente provocado pela Braskem levou 60 mil alagoanos a abandonarem suas casas


Segundo a Defesa Civil e técnicos de engenharia, o acidente na mina 18 da Braskem em Mutange, Maceió, já é considerado o maior desastre ambiental urbano em curso da história brasileira. Os problemas gerados pela exploração de sal-gema no local começaram oficialmente em 2018 com o registro de abalos sísmicos, obrigando mais de 60 mil alagoanos a deixarem seus lares.


Em 2019, o Serviço Geológico do Brasil concluiu que as atividades da Braskem foram executadas em uma área de falha geológica, dando início ao afundamento contínuo do solo.


Comments


bottom of page