top of page

Brasil na COP-28: novo recorde em meio ao caos econômico

Com 12 ministros na lista de 1337 inscritos, a delegação na COP-28 deixa para trás problemas que atrasam a vida dos mais pobres


Pacheco e Lula lideram a delegação recordista em Dubai - Agência Brasil/EBC


A 28ª edição da conferência da ONU que discute as mudanças climáticas termina apenas na próxima terça-feira (12). Mais do que qualquer decisão considerada vital para o futuro do planeta, o  evento realizado em Dubai, nos Emirados Árabes, ficará marcado pelos números da gigante e desproporcional delegação de representantes do Brasil inscritos na COP-28.


Segundo a Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom) e informações do Itamaraty, 400 integrantes embarcaram na comitiva oficial de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para representar o Brasil na conferência que alguns analistas têm comparado a um festival de música pop.


O total de inscritos na COP-28, entretanto, é bem maior:  1.337 - ou 5,5% dos 24.488 representantes de 195 nações que marcaram presença em Dubai. 


Os números assustam principalmente em razão das inúmeras pautas que esperam por decisão das autoridades no Brasil. Nesta quinta-feira (7), por exemplo, o Congresso deveria analisar os vetos do presidente Lula em matérias como o Marco Temporal Indígena e Arcabouço Fiscal, o que não ocorrerá.


A tumultuada agenda política e econômica brasileira, entretanto, não ofereceu resistência suficiente para o desembarque em Dubai de figuras centrais como a do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSB-MG) e do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, cuja presença no encontro climático é altamente questionável.


COP-28: Estande de 400 m² em Dubai 


Além de superar China e EUA - dois países com índices vastamente superiores de poluição ambiental - a delegação brasileira instalou seus representantes em um estande de 400 metros quadrados posicionado em dois andares da sede da COP-28.


Até o fim da conferência, estão programados 128 eventos ligados às mudanças climáticas. Embora com funções indefinidas na COP-28, 11 ministros de Estado - além da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva - prometem contribuir com sugestões para que o Brasil atinja seu utópico objetivo:  reduzir a temperatura da Terra em 1,5 graus celsius até 2030.


Completam a  lista de ministros de Lula em Dubai:   Mauro Vieira (Relações Exteriores), Fernando Haddad (Fazenda), Alexandre Silveira (Minas e Energia), Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar), Jader Filho (Cidades), Celso Sabino (Turismo), Rui Costa (Casa Civil), Sônia Guajajara (Povos Indígenas), Luciana Santos (Ciência, Tecnologia e Inovação), Carlos Fávaro (Agricultura e Pecuária) e Cida Gonçalves (Mulheres).


Σχόλια


bottom of page