top of page

Brasil e países emergentes visam mercado europeu após proibição de petróleo russo

Países como Guiana fazem parte dos recordistas de exportação da commodity junto ao Brasil

Graves sanções ao petróleo Russo, em vigor nos países da União Europeia desde o dia 5 de fevereiro em resposta ao conflito entre Rússia e Ucrânia, têm exposto o continente europeu a imensos riscos inflacionários, e com previsões nada animadoras. Entretanto, observando o cenário por outra perspectiva, as medidas trouxeram ao Brasil e a outros países emergentes, uma vasta oportunidade de expansão de alcance no mercado produtor da commodity.


Entre os países de maior destaque mediante a atual oportunidade, é possível destacar a China e os integrantes da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês), EUA, Canadá, Noruega e Guiana, além do Brasil. De acordo com o órgão (IEA), seus integrantes deverão atingir em 2023 a produção recorde de 1,2 milhão de barris por dia. A Petrobras (PETR4) já anunciou planos para exploração de quatro novos campos offshore ainda este ano, o que poderá acrescentar à produção 480.000 barris a mais por dia à quota brasileira.



Comments


bottom of page