top of page

Boletim Focus mantém PIB, mas alerta para descontrole da dívida pública

Números indicam que relação dívida-PIB deve ficar em 60,50% em 2023

Crédito da imagem: Banco Central do Brasil - Agência Brasil


A mais recente edição do Boletim Focus do Banco Central divulgada nesta segunda-feira (2) manteve a maioria dos prognósticos da economia nacional.


Confira os dados apurados pelo Rumo Econômico.


Inflação pelo IPCA


Para a inflação, os economistas sustentaram o índice inflacionário em 4,86% para 2023, segundo o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Já para 2024, a estimativa foi ampliada para 3,86%.


Crescimento do PIB


Em relação ao Produto Interno Bruto, os economistas continuam apostando na alta de 2,92% - praticamente, o mesmo crescimento de 2022. Por sua vez, o PIB de 2024 também foi estimado em 1,50%, seguindo o boletim anterior.


Cotação do Dólar


A expectativa do Boletim Focus para a cotação do dólar norte-americano não foi alterada, fechando em R$ 4,95, como na edição da semana anterior. Já o prognóstico para 2024 teve ligeira alta, em R$ 5,02.


Taxa Selic


Os representantes do mercado financeiro ouvidos pelo Banco Central mantiveram a estimativa de 11,73% para a taxa básica anual de juros, a Selic. Para 2024, o prognóstico se manteve em 9% ao ano.


Balança Comercial - Investimentos - Dívida Pública


Ao contrário dos demais indicadores, a previsão para os resultados da balança comercial brasileira (exportações e importações) indica queda no superávit para US$ 72,1 bilhões em 2023. Para 2024, ela foi mantida em US$ 60,9 bi.


Por sua vez, a previsão para os investimentos estrangeiros em 2023 continua em US$ 80 bilhões - números mantidos para 2024.


Já a dívida pública deve encerrar 2023 em 60,50% do PIB (mais alta que a estimativa anterior). Para 2024, o indicador também saltou para 63,90% do produto interno bruto brasileiro.

Comments


bottom of page