top of page

Sinal de alerta: inflação, dólar e juros seguem em alta, aponta Focus

Projeções do Focus confirmam tendência de piora na economia brasileira ainda em 2024

Sem trégua: inflação e juros não devem ceder até 2025

Na última quinta-feira (20), Lula voltou a reclamar da manutenção da Selic em 10,50% ao ano. O resultado imediato foi refletido em nova queda da cotação do real frente ao real, que atingiu seu maior valor desde 2022 frente à moeda brasileira.


A guerra entre o ocupante do Palácio do Planalto e o mercado (leia aqui, setor produtivo) tem dado motivos de sobra para os analistas desconfiarem do futuro da economia nacional. 


Segundo o boletim Focus divulgado nesta segunda-feira (24), houve piora nas perspectivas para inflação (IPCA), juros (Selic) e cotação do real frente ao dólar.


Para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a variação inflacionária foi de 3,96% para 3,98% em relação ao relatório publicado pelo Banco Central na semana passada. Para 2025, também houve alta de 3,80% para 3,85%.


Já a projeção para a Selic - apesar da pressão do governo - deverá permanecer em 10,50% ao ano. Já para 2025, não houve alteração no prognóstico da taxa de juros, sendo mantida em 9% ao ano até segunda ordem.


Por fim, a tendência de desvalorização do real em relação ao dólar ganhou fôlego no boletim desta semana. Com isso, a mediana das projeções saltou de R$ 5,13 para R$ 5,15 até o fim deste ano, e de R$ 5,10 para R$ 5,15 no decorrer de 2025.


--

Leia todas as nossas matérias integralmente.

Assine o Rumo Econômico no link abaixo:

Comments


bottom of page