top of page

Bancos voltam a ganhar mais no governo Lula

Operações de crédito "brilham" no terceiro trimestre, com destaque para a Caixa Econômica Federal e BB


Agência Brasil/EBC


Se “o Brasil voltou”, como brada o governo Lula, é impossível afirmar. Porém, em relação ao lucro dos bancos, a história é bastante diferente. De acordo com dados do Banco Central, as 5 principais instituições financeiras do país obtiveram lucro de 3,1% no terceiro trimestre em comparação ao mesmo período de 2022.


Os líderes de faturamento entre julho e setembro foram, respectivamente, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Santander que voltaram a se destacar na modalidade de concessão de crédito.


De acordo com os dados atualizados em novembro, a Caixa aparece com alta de 11,7% no trimestre, graças aos empréstimos concedidos a projetos do agronegócio e habitação.


Em seguida, temos o Banco do Brasil com alta de 10% no período, mais uma vez impulsionada pela abertura de crédito para empresas do agro.


Na sequência de melhores colocados do ranking aparecem os primeiros bancos privados: Santander (7,9%), seguido pelo Itaú-Unibanco (5,7%). Já o Bradesco observou alta da inadimplência de seus clientes, levando a instituição a um recuo de 0,1% no período.


Mandatos anteriores de Lula foram os mais lucrativos para os bancos


Em uma breve retrospectiva sobre o desempenho dos bancos nacionais entre 2003 e 2010 - anos relativos ao primeiro e segundo mandatos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o lucro apresentado por 9 entidades financeiras foi de R$ 199 bilhões. Em comparação aos 8 anos dos mandatos de Fernando Henrique Cardoso, os mesmos bancos obtiveram R$ 19 bilhões de lucro (sendo R$ 30 bilhões em valores corrigidos) entre 1995 e 2002.


Comments


bottom of page