top of page

Após pronunciamento de líder do Grupo Wagner, Ucrânia avança sobre seu território contra a Rússia

Tropas ucranianas voltam a ocupar seu território ocupado por russos

Yevgeny Prigozhin, líder do ajuntamento paramilitar Wagner Group que invadiu a Rússia no último fim de semana, realizou um pronunciamento em seu canal oficial do Telegram nesta segunda-feira (26). De acordo com o relatado pelo próprio Prigozhin, cuja localização até o momento é desconhecida, o recuo foi um acordo de cessar fogo com o presidente Vladmir Putin visando de evitar a destruição do Wagner Group.


As negociações foram intermediadas pelo ditador de Belarus, Alexander Lukashenko, que previa o exílio do mercenário em seu território. Para Prigozhin o avanço do grupo em território russo em direção a Moscou foi “espetacular” e expôs “graves problemas de segurança” no país de Vladmir Putin.


Em comunicado, o governo russo declarou: “Yevgeny Prigozhin aceitou a proposta do presidente de Belarus, Alexander Lukashenko, de interromper o movimento de pessoas armadas da empresa Wagner no território da Rússia e tomar novas medidas para diminuir as tensões”. Em discurso surpreendente Vladmir Putin declarou que o grupo Wagner cometeu traição à Rússia e que os líderes da rebelião serão “levados à justiça”.


Nos últimos dois dias, após a resolução do conflito, e mediante a demonstração de fraqueza russa, as tropas ucranianas passaram a avançar seu próprio território que estava sob o domínio das tropas de Putin, em especial mais de 20 conflitos na região de Donetsk, principalmente Lyman, Marinka e Bakhmut. O relato é de soldados Ucranianos.

CRÉDITOS (Foto): Prigozhin Press Service

Comentarios


bottom of page