top of page

Após ataque em Israel, ações de indústria militar ocidentais disparam

Expectativa de elevação nos gastos com Defesa elevaram os preços das ações

Crédito da imagem: CC0 / Exército dos EUA na Europa


Mediante ataques a Israel realizados pelo grupo terrorista Hamas no último fim de semana, e consequentemente da perspectiva de crescimento na produção de material bélico ocidental, as ações das principais empresas militares de Defesa dos países pertencentes à OTAN, como também os principais fabricantes da União Europeia, deram uma forte valorizada na última segunda-feira (9).


Nos Estados Unidos, as ações da fabricante dos lançadores de foguetes HIMARS, a Lockheed Martin subiram 8,3%, enquanto as ações da Northrop Grumman Corp, elevaram em 10,6% em meio ao conflito Palestino-Israelense. Também com resultado expressivo, a antiga Raytheon Technologies Corp, hoje RTX, teve alta em suas ações em 4%.


No ranking da União Europeia, a fabricante sueca de aeronaves, Saab ficou em primeiro lugar com expressiva alta superior a 8% nas ações da empresa, enquanto o fabricante de armas alemão Rheinmetall viu seu preço de mercado subir em 5,7%. Já o britânico BAE Systems, também fabricante de armas, junto ao produtor de helicópteros militares italiano Leonardo, cresceram respectivamente em 4,2% e 5,7%.


Até o fechamento dessa matéria, segundo o governo de Israel, cerca de 1200 israelenses foram mortos no ataque do Hamas, 3000 foram feridos e em média 150 pessoas foram raptadas.

Comentarios


bottom of page