top of page

Ações americanas caem mediante temor quanto a taxas de juros e paralização do governo

Queda vem completar mês de perdas

Crédito da imagem: iStock


Em mais uma baixa nos últimos dias, as ações dos Estados Unidos dão continuidade a um mês de resultados negativos, desta vez, motivados pela preocupação dos investidores quanto às elevadas taxas de juros, como também com respeito a uma possível paralisação do governo.


Os números atuais ainda refletem as reações do mercado às duras declarações do Federal Reserve (Fed) na semana passada. As previsões de novos aumentos nas taxas de juros até o fim do ano e apenas duas reduções previstas para 2024, ao invés dos quatro previstos na reunião de junho mostram que os decisores da política monetária devem manter os juros elevados por mais tempo do que o esperado, com o intuito de forçar uma queda inflacionária até a meta estabelecida de 2%.


A política adotada tem por base a surpreendente resiliência da economia americana, que ainda tem dado sinais de que suportará por mais algum tempo a pressão dos juros antes de entrar em séria recessão. Embora tenha ocorrido uma alta de tecnologia no Nasdaq Composite, no S&P 500, e no Down Jones Industrial Average, de 30 ações, interrompendo uma sequência de quatro dias de perdas, em geral, todos os índices caminham em direção de uma conclusão do mês de setembro no vermelho.


Caso aliado aos resultados negativos atuais das ações, o governo americano venha a enfrentar uma paralisação real, o crédito do país será seriamente prejudicado, o que tem motivado os legisladores a tentar negociar mais um acordo que possa pelo menos retardar a tragédia por mais algum tempo, pela segunda vez.

Comments


bottom of page